Popular Cooperatives Incubators and the University Extension: The Case Incoop-UFSCar

Patricia Mari Matsuda, Maria Laura Ferranty MacLennan

Abstract


Objective: This research analyse the link between popular cooperatives incubators and the University through the extension activity.

Methodology / Approach: The methodology applied is a case study at INCOOP-UFSCar in order to evaluate how the Cooperative contributes to the development of the actors in the University.

Originality / Relevance: Activities with prospective co-workers generate joint socio-economic benefits for co-workers and academics, but the benefits to the University have scarcer assessments.

Main results: The Incubator, as an extension project, can be considered a mean of operationalizing the role of the University vis-a-vis the community in which it is inserted, meeting local demands and also serving as locus in the academy development.

Theoretical / methodological contributions: In this study, it is observed that the Incubadora Regional de Cooperativas Populares (INCOOP) positively impacts not only cooperators but also contributes to the development of extension activities of Federal University of Sao Carlos (UFSCar) students and administrative technicians.


Keywords


Technological Incubators of Popular Cooperatives; INCOOP-UFSCar; Solidarity economy; University Extension; University

References


Anprotec. (2019) Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores. Recuperado em 16 de julho, 2019, de http://www. anprotec.org.br.

Araujo Filho, T. (2005) Exposição UFSCar. Relatório. In: Seminário de Incubadoras de Cooperativas Do Proninc. A Extensão Universitária na Incubação de Cooperativas de Populares. São Paulo.

Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas ANPROTEC. (2017) Incubadora de empresas. Recuperado em 30 de janeiro, 2017, de http://www.anprotec.org.br/anprotec.htm#5.

Araújo Filho, T.& Nardini, T. (2006) Ampliando os horizontes da Engenharia de Produção por meio da Extensão. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 26., International Conference on Industrial Engineering and Operations Management, 12., Fortaleza, 2006. Ética e Responsabilidade Social: a contribuição do Engenheiro de Produção. Rio de Janeiro: Oficina das Letras.

Boni, V. & Quaresma, S. J. (2005) Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Em Tese, v. 2, n. 1, p. 68-80.

Botomé, S.; (1996) Pesquisa alienada e ensino alienante: o equívoco da extensão universitária. Petrópolis/São Carlos/Caxias do Sul: Ed Vozes/Edufscar/Educs.

Branco, A. & Guimarães, R. Sistematização, ampliação e disseminação de conhecimentos em metodologias de projetos de extensão (referenciais teóricos e modelos). In: Thiollent, M. et al. (Org.). Extensão universitária: conceitos, métodos e práticas. Universidade Federal do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro.

Calbino, D & De Paula, A, P. (2013) Economia solidária: uma investigação sobre o estado da arte. Gestão Contemporânea, n. 14.

Canales, Renata Pereira. (2006) O centro de divulgação científica e cultural da Universidade de São Paulo, campus São Carlos: um projeto de extensão universitária. 143f. 2006. Dissertação (Mestrado em Fundamentos da Educação) – Departamento de Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

Carvalho, G. D. G.; Corrêa, R. O. & Cruz, J. A. W. (2015) Economia Solidária - Análise Estrutural e de Relacionamento de seus Atores: o Caso da Rede de Economia Solidária da Região Metropolitana de Curitiba-PR. Gestão e Sociedade, v. 9, n. 24, p. 1073-1097.

Chesbrough, H. W. (2006) Open Innovation: The New Imperative for Creating and Profiting from Technology. Cambridge, MA: Harvard Business School Press.

Chiariello, C. L. & Eid, F. (2010) Singularidades na gestão de cooperativas tradicionais e populares: estudo de caso em cooperativas rurais do Paraná. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 12, n. 1, p. 98-112.

Collis, J. & Hussey, R. (2005) Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Bookman.

COPPE UFRJ (2009) (Rio de Janeiro) (Org.). Rede de ITCPs. Recuperado em 15 de setembro, 2009, de http://www.itcp.coppe.ufrj.br/rede_itcp.php.

Cortegoso, A; Zanin, M & Ferreira, D. (2008) In. II CONGRESSO DA REDE DE ITCPs, Inovação pedagógica na UFSCar e ensino de economia solidária: atividade curricular de integração ensino, pesquisa e extensão. São Paulo.

Culti, M. N. (2007) Economia Solidária: Incubadoras universitárias e processo educativo. PROPOSTA - Revista Trimestral de Debate da Fase, Rio de Janeiro, p. 17-22, abr.

_____________ (2011) Conhecimento e práxis: processo de incubação de empreendimentos econômicos solidários como Processo Educativo. Otra Economía, v. 3, n. 5, p. 146-165.

Dubeux, A. (2007) O papel das Universidades na construção da economia solidária no Brasil. Revista Proposta (FASE), Rio de Janeiro, p. 4 - 15, mar.

Eid, F. (2008) Sobre a concepção de Incubadora universitária de empreendimentos de Economia Solidária da UNITRABALHO e sobre metodologia de incubação. Recuperado em 14 de julho, 2008, de http://www.unitrabalho.org.br/imagens/artigos/set05/lia_tiriba.pdf.

Fischer, R. M. (org.). (2002) O desafio da colaboração. São Paulo: Gente.

Forporex. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Federais Públicas. Recuperado em 14 de julho, 2008, de http://www.andifes.org.br/index.

Fraga, L. (2018) As incubadoras tecnológicas de cooperativas populares (ITCP) na construção da contra hegemonia acadêmica. Farol - Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, v. 5, n. 13, p. 496-539.

França Filho, G. C. (2004) A problemática da economia solidária: um novo modo de gestão pública? Cadernos Ebape. br, v. 2, n. 1, p. 01-18.

Gil, A. C. (1991) Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Guimarães, G. (Org.) (1998) Incubadora tecnológica de cooperativas populares. Ossos do ofício: cooperativas populares em cena aberta. Rio de Janeiro: COPPE-UFRJ: FINEP.

______________________ (2000) Sindicalismo e cooperativismo: a economia solidária em debate – transformações do mundo do trabalho. São Paulo: Rede Interuniversitária de Estudos e Pesquisas sobre o trabalho – UNITRABALHO.

Honig, B. & Karlsson, T. (2010) Social capital and the modern incubator: A comparison of in-group and out-group social networks. Journal of Small Business & Entrepreneurship, v. 23, n. sup1, p. 719-731.

INCOOP-UFSCAR. Incubadora Regional de Cooperativas da Universidade Federal de São Carlos. (2008) Recuperado em 13 de fevereiro, 2010, de http://www. consumosol.ufscar.br.

Incubadora Regional de Cooperativas Populares. INCOOP - PNUD. (2008). Proposta de Projeto. Recuperado em 13 de fevereiro, 2010, de http://www.incoop.ufscar.br/textos/incoop-pnud.

Incubadora Tecnologica De Cooperativas Populares. (2008) Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares. Recuperado em 11 de julho, 2008, de http://www.itcp.coppe.ufrj.br/.

ITCP COPPE. (2019) Incubadora Tecnologica de Cooperativa Popular COPPE. Recuperado em 16 de julho, 2019, de http://www. Itcp.coppe.ufrj.br

Laville, J. L. (1994) L'économie solidaire: une perspective internationale, Paris: Desclée de Brouwer, coll. Sociologie économique.

Lima, A. R.; Almeida, L. F.; Giglio, E. M. & Corrêa, V. S. (2018) A Correspondência entre Governança Relacional e Resultados Sociais em Redes de Cooperativas de Material Reciclável. Revista Administração em Diálogo, v. 20, n. 3, p. 1-27.

Matarazzo, G. & Boeira, S. L. (2016) Incubação de cooperativas populares: representações sociais e tensões entre racionalidades. Cadernos EBAPE.BR, v. 14, n. 1, p. 207-207.

Mattos, M. J. C. (1981) O Crutac como instrumento de efetivação deu na política de extensão universitária. 125p. 1981. Dissertação (Mestrado em Supervisão e Currículo) - Pontifica Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Nicolopoulou, K., Karataş‐Özkan, M., Vas, C. & Nouman, M. (2017) An incubation perspective on social innovation: the London Hub–a social incubator. R&D Management, v. 47, n. 3, p. 368-384.

Pinheiro, D. C. (2016) O Estado da Arte da Produção Científica em Economia Solidária. Administração Pública e Gestão Social, v. 8, n. 2, p. 95-103.

Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares (PRONINC). (2002) Construindo alternativas de geração de trabalho e renda: Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares. Rio de Janeiro: Oficina Social, Centro de Tecnologia, Trabalho e Cidadania.

_______________ (2008) Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares. Recuperado em 13 de julho, 2008, de http://www.finep.gov.br/programas/proninc.asp.

Raupp, F. M. & Beuren, I. M. (2006) O suporte das incubadoras brasileiras para potencializar as características empreendedoras nas empresas incubadas. Revista de Administração, v. 41, n. 4, p. 419-430.

Rede De Tecnologia Social. RTS (Org.) (2004) Tecnologia Social: uma estratégia para o desenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundação Banco do Brasil.

Sentana, E. & González, R., Gascó, J.; Llopis, J. (2017) The social profitability of business incubators: a measurement proposal. Entrepreneurship & Regional Development, v. 29, n. 1-2, p. 116-136.

Schmidt, S. & Balestrin, A. (2014) Projetos colaborativos de P&D em ambientes de incubadoras e Parques Científico-Tecnológicos: teorizações do campo de estudo. Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 2, p. 111-131.

Silva, R. R. & Teixeira, M. R. S.; Rodrigues, F. T. R. L. (2016) Uma Análise da Gestão de Projetos de Extensão de uma Instituição Federal de Ensino. Revista de Gestão e Secretariado, v. 7, n. 3, p. 150-171.

Singer, P. (2000) Desafios à solidariedade. In: GUIMARÃES, G. (Org.). Sindicalismo e cooperativismo: a economia solidária em debate – transformações do mundo do trabalho. São Paulo: Rede Interuniversitária de Estudos e Pesquisas sobre o trabalho – UNITRABALHO, p.63-78.

Singer, P. (2002) Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

Stal, E.; Andreassi, T. & Fujino, A. (2016) The Role of University Incubators in Stimulating Academic Entrepreneurship. Revista de Administração e Inovação, v. 13, n. 2, p. 27-47

Tigre, P. (2006) Gestão da Inovação: A Economia da Tecnologia no Brasil. Editora Elsevier.

Thiollent, M. et al. (2003) Extensão universitária: conceitos, métodos e práticas. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sub-reitoria de desenvolvimento, 2003.

Thiollent, M. et al. (2000) Metodologia e experiências em projetos de extensão. Niterói: EDUFF.

________________. (1998) II Seminário De Metodologia De Projetos De Extensão. Extensão Universitária e Metodologia Participativa. Rio de Janeiro: COPPE.

________________. (2005) Metodologia da pesquisa-ação. 14. ed. São Paulo: Cortez.

________________ (2009) Metodologia de pesquisa científica. Recuperado em 10 de abril, 2009, de http://sbi-web.if.sc.usp.br/metodologia_pesquisa_cientifica.pdf.

Unitrabalho. (2008) Unitrabalho. Recuperado em 12 de julho, 2008, de http://www.unitrabalho.org.br..

Universidade Federal De São Carlos. Estatuto. Recuperado em 10 de julho, 2008, de http://www.ufscar.br/~soc/arquivos/EstatutoFinal.pdf.

Valadares, R. G. & Cunha, T. A. (2018) A Participação de Cooperativas nas Políticas Públicas Habitacionais no Brasil e no Uruguai. Cadernos EBAPE.BR, v. 16, n. 4, p. 667-678.

Wasai, S. & Nouman, M. (2019) Actors in the Social Innovation Process: The Case of Mobile Courts in Khyber Pakhtunkhwa . Business & Economic Review, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 1-18, apr. 2016. ISSN 2519-1233. Recuperado em 20 de julho, 2019, de http://www.bereview.pk/index.php/BER/article/view/105.

Yin, R. K. (2015) Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Bookman editora.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional