Strategic Planning in the Student Assistance Public Policy: A Scenario Analysis at the Federal University of Alagoas (UFAL) as Support for the Implementation of the National Plan for Student Assistance (PNAES)

Gilmar Sarmento da Silva Junior, Paulo da Cruz Freire dos Santos

Abstract


Objective: The present study had the purpose of analyzing variables that directly influence the strategic planning of the Pro-Rectory Student (PROEST) of the Federal University of Alagoas (UFAL) using scenario building management tools.

Methodology: The research is exploratory and applied with the use of survey, documentary, bibliographic, questionnaires and interviews with the civil servants, managers and students in a quali-quanti cross-sectional analysis with scenario focusing on the scenario from the SWOT matrix and survey of priority actions from the perspective of the target audience

Originality: The application of scenario analysis tools, using the SWOT matrix as a guide and delimiter of the planning of actions to be developed by the UFAL, enables a new perception of the academic unit in relation to problem situations and management focus.

Main results: Students in a situation of socioeconomic vulnerability glimpse a greater amount of actions aimed at direct transfer of resources, which is justified due to the difficulties faced daily by these students who use these resources to maintain their activities at the University and in self and family support; on the other hand, the SWOT matrix presents a scenario of offensive weakness where the unit does not have internal organizational capacity related to the totality of PNAES actions.

 

Theoretical Contributions: The adoption of scenario analysis tools enables the integration

between planning and operation of the strategic process in the construction of multiannual planning with the use of configurations and awareness of characteristics for effective deliberation, including the best paths after organizational diagnosis analysis.

Keywords


Planning; Student Assistance Plan; Strategy

References


ALMEIDA, M. I. R. de. (2010). Manual de planejamento estratégico: desenvolvimento de um plano estratégico com utilização de planilhas excel. 3. ed. São Paulo: Atlas.

BEUREN, I. M. (Org.). (2006) Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade teoria e prática. Editora Atlas.

BRANCO, Luiza Szczerbacki Castello. (2014) O Planejamento Estratégico no Setor Público Brasileiro. Revista GeCont, vol. 1 nº 1, Floriano-PI.

CERTO, Samuel C. et al. (2010) Administração estratégica: planejamento e implantação da estratégia. 3º ed. São Paulo: Pearson Education Brasil.

FONSECA, J. J. S. (2002) Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC.

FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. (2012). Indicadores de Desempenho – Estruturação do Sistema de Indicadores Organizacionais. 3. Ed. São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade.

GATTI, T. H.; SANGOI, L. F. (2000) Assistência estudantil: uma questão de investimento. Brasília, Agosto. Disponível em:. Acesso em: 15/01/2017.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. (2009) Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

GIL, A. C. (2007) Métodos e técnicas de pesquisa social. 4. Ed. São Paulo: Atlas.

LEITE, Josimeire de Omena. (2015) As múltiplas determinações do programa nacional de assistência estudantil: PNAES nos governos Luiz Inácio Lula da Silva. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco – Recife/PE: UFPE.

MALHOTRA, Naresh K. (2011) Pesquisa de marketing: foco na decisão. 3º Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

MATIAS-PEREIRA, José. (2009) Manual de gestão pública contemporânea. São Paulo, Atlas.

MINTZBERG, H. et al. (2007) O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. (Luciana de Oliveira da Rocha, trad.). Porto Alegre: Artmed.

MORGAN, G. (2006). Imagens da organização. Tradução Geni G. Goldshmidt. 2º ed. São Paulo: Atlas.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. (2013). Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 31º edição. São Paulo: Atlas.

OSBORNE, D.; GAEBLER, T. (1996). Reinventing government: introduction. In: J. M. Shafritz & J. S. Ott. Classics of Organization Theory, Harcourt Brace.

OSUNA, J. L; MÁRQUEZ, C. (Dir.); CIRERA, A; VÉLEZ, C. (Red.). (2000) Guía para la evaluación de políticas públicas. Sevilla: Instituto de Desarrollo Regional, Fundación Universitaria.

PACHECO, João Alves. (2014) Impactos do REUNI nas instituições federais de ensino superior: expansão ou subordinação. VIX Colóquio Internacional de Gestão Universitária – CIGU. 3, 4, 5 de Dezembro, Florianópolis.

PORTER, M. E. (2004) Estratégia competitiva: técnicas para análises de indústria e da concorrência. São Paulo. Campus.

PORTER, M. E. (2004). Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Tradução de Elizabeth Maria de Pinho Braga. – 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

SILVA, W. C. da. Et al. (2013) O planejamento estratégico na administração pública: um estudo multicaso. Revista Ciências Humanas, v. 13, n. 1, Viçosa/Minas Gerais.

SOUZA, Daniel Luiz. (2010) Planejamento estratégico em organizações públicas: planejamento de longo prazo em organizações públicas com a utilização do balanced scorecard e de cenários prospectivos. Monografia para conclusão do curso de Pós-Graduação em Planejamento Estratégico – Universidade Gama Filho. Brasília.

STEVENSON, H. H. (1989). Defining corporate strengths and weaknesses. Sloan Management Review.

WRIGHT, Peter; KROLL, Mark J.; PARNELL, John. (2009). Administração Estratégica: Conceitos. Tradução Celso A. Rimoli. São Paulo: Atlas.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional