The Transaction Cost Theory in Strategy Research in Brazil

Nathália de Melo Santos, Isabela Neves Ferraz, Junia Maria Zandonade Falqueto, Everton Verga

Abstract


The aim of this study was to investigate the production of Brazilian research in organizational strategy that addresses the Transaction Cost Theory (TCT). As a method, we chose to perform a documentary research through bibliometric analysis. We examined methodological aspects, keywords, theories, authors and most cited works related to TCT, as well as identified gaps and suggestions for future studies. A prominent finding was the proximity of two theoretical areas: TCT and Resource-Based View (RBV). This result reinforces the argument that it is viable the proximity of TCT and VBR in the strategy field for a better understanding of superior performance by the firms.


Keywords


Strategy, Transaction Cost Theory, Resource-Based View.

References


Abbade, E. B. (2009). Competitividade, aprendizagem e custos de transação nas relações de cooperação interorganizacional. Revista Gestão Organizacional, 2(2), 152–166.

Abbade, E. B. (2010). Cooperação Interorganizacional: Fonte de Aprendizagem e Vantagem Competitiva ou Oportunismo? Revista de Administração da Unimep-Unimep Business Journal, 8(2), 154-179.

Alvarenga, A. L. B., Toledo, J. C. D., & Paulillo, L. F. D. O. (2014). Quality and safety of minimally processed vegetables: a proposal of governance structures between chain actors and quality signs. Gestão & Produção, 21(2), 341-354.

Andrade, P. L., Barbosa, D. M. S., & Santos. T. A. (2015). Estratégia e Custos de Transação: Uma Revisão Sistemática. Anais do 35 º Encontro Nacional de Engenharia da Produção, Fortaleza, CE, Brasil.

Augusto, C. A. & Souza, J. P. (2010). Economia dos Custos de Transação E Visão Baseada Em Recursos: Aspectos Complementares. Anais do 48º Congresso da Sociedade brasileira de economia, Administração e Sociologia Rural. Campo Grande, MS, Brasil.

Augusto, C. A., Souza, J. P., & Cario, S. A. F. (2013). Estruturas de governança e recursos estratégicos em destilarias do estado do Paraná: uma análise a partir da complementaridade da ECT e da VBR. Revista de Administração USP, 48(1), 179-195.

Augusto, C. A., Souza, J. P., & Cario, S. A. F. (2014). Nova Economia Institucional: Vertentes Complementares. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 13(1), 93-108.

Barney, J (1991), Firm Resources and Sustained Competitive Advantage, Journal of Management, 17, 99-120.

Bertero, C. O., Vasconcelos, F. C., & Binder M. P. (2003). Estratégia empresarial: a produção científica brasileira entre 1991 e 2002. Revista de Administração de Empresas, 43(4), 48-62.

Blume, R. (2008). Explorando os recursos estratégicos do terroir para a vitivinicultura brasileira. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Britto, J. (1994). Redes de Firmas e Eficiência Técnico- Produtiva: Uma Análise Crítica da Abordagem dos Custos de Transação. Anais do XXII Encontro Nacional de Economia, 120-139.

Campos, S. A. P. (2013). A Economia dos Custos de Transação e a Visão Baseada em Recursos: aproximações teóricas. Revista REUNA, 18(3), 5-20.

Cardenas, L. Q. & Lopes, F. D. (2006). A formação de alianças estratégicas: uma análise teórica a partir da dependência de recursos e da teoria dos custos de transação. Cadernos EBAPE. BR, 4(2), 1-8.

Carvalho, D. M., Prevot, F., & Machado, J. A. D. O. (2014). O uso da teoria da visão baseada em recurso em propriedades rurais: uma revisão sistemática da literatura. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, 49(3), 506-518.

Coase, R. H. (1937). The nature of the firm. Economica, New Series, 4(16), 386-405.

Commons, J. R. (1931). Institutional Economics. American Economic Review, 21(6), 1931, 49-57.

Fagundes, J. (1997) Economia Institucional: Custos de Transação e Impactos sobre Política de Defesa da Concorrência. Texto para Discussão, Grupo de Regulação da concorrência, número 407, IE/UFRJ.

Ferreira, I. (2011). A influência da distância cultural na escolha do IDE adequado no processo de internacionalização das empresas: uma visão teórica. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 10(1), 147-169.

Ferreira, M. P., Pinto, C. F., & Serra, F. R. (2014). The transaction costs theory in international business research: A bibliometric study over three decades. Scientometrics, 98(3), 1899-1922.

Fiani, R. (2002). Teoria dos custos de transação. In: Kupfer, David e Hasenclever, Lia. (Org.). Economia Industrial: fundamentos teóricos e práticos no Brasil. Rio de Janeiro: Campus.

Francisco, E. R. (2011). Exploração do acervo à luz da bibliometria, geoanálise e redes sociais. Revista de Administração Estratégica - eletrônica, 51(3), 280–306.

Gois, P. H., Borges, W. J., & Souza, J. P. (2012). Estratégia e os aspectos de monitoramento/controle nos sistemas estritamente coordenados. Revista Ibero-Americana de Estratégia,11(1), 201-224.

Grant, R. (1991). The resource-based theory of competitive advantage: implications for strategy formulation. California Management Review, 33(3), 114-135.

Lazzari, F., Sarate, J. A., Gonçalves, R. B., & Vieira, G. B. B. (2015). Competitive advantage: the complementarity between TCE and RBV. FACES: Revista de Administração, 13(3), 88-103.

Leite, A. L. & Castro, N. J. (2014). Crescimento e Estruturação das Firmas: A formação dos conglomerados do setor elétrico brasileiro. Revista de Gestão, 21(3), 343-359.

Leite, A. L. S., Zanella, C., Serra, F. A. R.; Marco, R. A., & Tomaselli, R. (2010). Competição no setor de supermercados - Uma análise à luz da economia dos custos de transação. Revista Gestão Organizacional, 3(2), 252-266.

Maranho, F. S., Abib, G., & Fonseca, M. W. (2013). As pesquisas em estratégia no Brasil sob a perspectiva da Teoria dos Custos de Transação. Anais do VII Encontro de Estudos em Estratégia, Bento Gonçalves, RS, Brasil.

Oliveira, L., Sacomano Neto, M., & Boaventura, J. M. G. (2016). Influência do poder nas redes de negócio: análise da evolução da teoria. Revista Eletrônica de Administração, 83(1), 1-25.

Pereira, M. G.N. (2013). A Seção de discussão de um artigo cientifico. Epidemol. Serv. Saúde, 22(3), 537-538.

Pinto, E. F., Guerrazzi, L. A. C., Serra, B. P. C., & Kniess, C. T. (2016). A pesquisa em administração estratégica: um estudo bibliométrico em periódicos internacionais de estratégia no período de 2008 a 2013. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 15(2), 22-37.

Pondé, J. L., Fagundes, J. & Possas, M. (1997). Custos de Transação Política de Defesa da Concorrência. Revista de Economia Contemporânea, 1(2), 115-135.

Rossoni, L., Guarido Filho, E. R., Francisconi, K., & Albuquerque Filho, J. B. (2010). Cooperação, estratificação e perfil da pesquisa em estratégia no Brasil. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 9(2), 181-197.

Saes, M. S. M. (2009). Estratégias de diferenciação e apropriação da quase-renda na agricultura: a produção de pequena escala. São Paulo: Annablume, Fapesp.

Scarton, L. M., Winck C. A., & Leonardi, A. (2011). Confiança em redes segundo a teoria da nova economia institucional. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração. 5(2), 66-78.

Toledo, A. G. L. & Mello, R. (2013). Criação de valor: Incorporando elementos da economia dos custos de transação na visão Porteriana. Revista de Administração Contemporânea - RAC, 17(3), 285-303.

Tran, B. (2015). Triangulation in organizational research: validating knowledge in human competence at work. In Takhar-Lail, A. & Ghorbani, A. (ed) Market research methodologies: multi-method and qualitative approaches, 93 - 117, Hershey, USA: IGI Global.

Vieira, J. G. V., Yoshizaki, H. T. Y., & Ho, L. L. (2009). Um estudo sobre colaboração logística entre indústria de bens de consumo e redes de varejo supermercadista. Gestão & Produção, 16(4), 556-570.

Williamson, O. E. (1981). The economics of organization: the transaction cost approach. The American Journal of Sociology, 87(3), 548-577.

Williamson, O. E. (1985). The economic institutions of capitalism: firms, markets, relational contracting. New York: Free Press.

Williamson, O. E. (1989). Transaction cost economics. In: R. Schmalensee & R. D. Willig (eds.). Handbook of Industrial Organizaction (Vol. 1, pp. 135-182). Amsterdam: NorthHoland.

Williamson, O. E. (1991). Strategizing, economizing, and economic organization. Strategic Management Journal, 12, 75-94.

Williamson, O. E. (1994). Transaction cost economics and organization theory. In: N. Smelser & R. Swedberg (Eds.), Handbook of Economic Sociology (pp. 77-107). Princeton, NJ: Princeton University Press.

Williamson, O. E. (1996). Economics and organization: A primer. California Management Review, 38(2), 131-146.

Zylbersztajn, D. (1995). A estrutura de governança e coordenação do agribusiness: uma aplicação da nova economia das instituições. 238 p. Tese (Livre-Docência) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Zylbersztajn, D. & Farina, E. M. M.Q. (1999) Strictly coordinated food-systems: exploring the limits of the coasian firm. International Food and Agribusiness Management Review, 2(2), 249-265.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756