Knowledge enablers and strategies of survival and development used to increase competitiveness: a case study in a multinational company of the food sector

Michele Silva, Maria Celeste Reis Lobo Vasconcelos, Ester Eliane Jeunon, Simone Duflot

Abstract


The main objective of this paper is to present the results of a research carried out to identify and analyze the contributions of the knowledge enablers and strategies of survival and development to the competitiveness of a multinational company of the food sector. For this purpose it was conducted a descriptive case study. Data collection was done through a questionnaire answered by 219 workers and an interview with a senior management officer. Quantitative and qualitative data were analyzed based on the theoretical model of Von Krogh, Ichijo and Nonaka (1998). The results showed the presence of the five knowledge enablers and strategies of survival and development indicating their contributions to the competitiveness of the company. The knowledge enablers "promotion of a knowledge vision," "managing conversations" and "identifying the knowledge activists" showed important contributions to company competitiveness. The knowledge enablers "creation the right context" and "globalizing local knowledge" were considered points for improvement. The research results indicate that the company is aware of the competitive environment and creates strategies to ensure its survival and development.

Keywords


Gestão do conhecimento; Capacitadores do conhecimento; Estratégias de sobrevivência e avanço; Competitividade

References


Alvarenga Neto, R C D; Barbosa, R R & Pereira, H J (2007). Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Um ensaio teórico-prático a partir de intervenções brasileiras. Perspectivas em Ciência da informação, v. 12, n.1, p. 5-24, jan./abr.. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Bardin, L; (2009). Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA.

Braga, C R A; Vasconcelos, M C R L; Maccari, E A & Neves, J T R. (2014). Estratégias de Sobrevivência e Avanço Numa Organização do Terceiro Setor: O Papel dos Capacitadores do Conhecimento na Junior Achievement de Minas Gerais. Revista Iberoamericana de Estratégia, v. 13, p. 109-122.

Cardoso, L; (2007) Gestão do Conhecimento e competitividade organizacional: Um modelo estrutural. Comportamento Organizacional e Gestão. v. 13, n. 2, p. 191-211,. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Crawford, R; (1994). Na Era do Capital Humano. São Paulo: Atlas.

Choo, C. W. (2003). A Organização do Conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Collis, J & Hussey, R; (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.

Davenport, T & Prusak, L (1998). Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Tradução Lenke Peres. Rio de Janeiro: Campus.

Gonçalves, S F R; (2010) Gestão do Conhecimento: análise de práticas e ferramentas no âmbito da Administração Tributária de Minas Gerais. 162 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) – Faculdades Integradas Pedro Leopoldo, Pedro Leopoldo, Minas Gerais.

Gonçalves, S F R; Vasconcelos, M C R L; Carvalho, R B & Neves, J T. (2012). Práticas e Ferramentas de Gestão do Conhecimento no Âmbito da Administração Tributária de Minas Gerais: Oportunidade para uma Política Institucional. Revista de Gestão e Projetos, v. 3, p. 207-234.

Nonaka, I & Takeuchi, H; (1997). Criação de conhecimento na empresa. Tradução Ana Beatriz Rodrigues e Priscilla Martins Celeste. Rio de Janeiro: Campus.

PepsiCo (2013). Programa de Integração PepsiCo. Apresentação institucional de uso interno. Formato digital em PowerPoint.

Pereira, A A; Pereira, F C M; Vasconcelos, M C R L & Ferreira, M A T (2015). O Contexto Capacitante e a Construção do Conhecimento Organizacional: Um Estudo de Caso sobre Condições Capacitadoras e Capacitadores na DICON/UFSJ. Revista Gestão & Tecnologia, v. 15, p. 276-297.

Probst, G; Raub, S & Romhart, K; (2002). Gestão do Conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman.

Santos, A E M & Popadiuk, S; (2010) A gestão do conhecimento e a capacidade de competição. Contextus, Revista Contemporânea de Economia e Gestão. v. 8, n.1, p. 21-32, jan./jun. Disponível: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Terra, J C C; (2005). Gestão do conhecimento. O grande desafio empresarial: uma abordagem baseada no aprendizado e na criatividade. São Paulo: Negócio.

Vasconcelos, M C R L; (2000). Cooperação universidade/empresa na pós-graduação: contribuição para a aprendizagem, gestão do conhecimento e inovação da indústria mineira. 257f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais.

Von Krogh, G; Ichijo K & Nonaka I; (2001). Facilitando a criação do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus.

Yin, R K; (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução de Daniel Grassi. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional