Capacitadores do Conhecimento e Estratégias de Sobrevivência e Avanço para o Aumento da Competitividade: Estudo em uma Multinacional do Setor Alimentício.

Michele Silva, Maria Celeste Reis Lobo Vasconcelos, Ester Eliane Jeunon, Simone Duflot

Abstract


O objetivo principal deste artigo é apresentar os resultados da pesquisa realizada para identificar e analisar as contribuições dos capacitadores do conhecimento e das estratégias de sobrevivência e avanço para a competitividade de uma multinacional do setor alimentício. Foi realizado um estudo de caso descritivo. A coleta de dados foi feita por meio da aplicação de questionário a 219 colaboradores da empresa e entrevista individual com um gestor da alta gerência. Os dados quantitativos e qualitativos coletados foram analisados à luz do modelo teórico de Von Krogh, Ichijo & Nonaka (1998). Os resultados apontaram a presença dos cinco capacitadores do conhecimento e das estratégias de sobrevivência e avanço evidenciando suas contribuições para a competitividade da multinacional. Os capacitadores “instilar a visão do conhecimento”, “gerenciar as conversas” e “identificar os ativistas do conhecimento” mostraram contribuições importantes para a competitividade. Os capacitadores “criar o contexto adequado” e “globalizar o conhecimento local” representam pontos de melhoria. Os resultados da pesquisa sinalizaram que a empresa está atenta ao ambiente competitivo e desenvolve estratégias para garantir sua sobrevivência e avanço.


Keywords


Gestão do conhecimento; Capacitadores do conhecimento; Estratégias de sobrevivência e avanço; Competitividade

References


Alvarenga Neto, R C D; Barbosa, R R & Pereira, H J (2007). Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Um ensaio teórico-prático a partir de intervenções brasileiras. Perspectivas em Ciência da informação, v. 12, n.1, p. 5-24, jan./abr.. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Bardin, L; (2009). Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA.

Braga, C R A; Vasconcelos, M C R L; Maccari, E A & Neves, J T R. (2014). Estratégias de Sobrevivência e Avanço Numa Organização do Terceiro Setor: O Papel dos Capacitadores do Conhecimento na Junior Achievement de Minas Gerais. Revista Iberoamericana de Estratégia, v. 13, p. 109-122.

Cardoso, L; (2007) Gestão do Conhecimento e competitividade organizacional: Um modelo estrutural. Comportamento Organizacional e Gestão. v. 13, n. 2, p. 191-211,. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Crawford, R; (1994). Na Era do Capital Humano. São Paulo: Atlas.

Choo, C. W. (2003). A Organização do Conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Collis, J & Hussey, R; (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.

Davenport, T & Prusak, L (1998). Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Tradução Lenke Peres. Rio de Janeiro: Campus.

Gonçalves, S F R; (2010) Gestão do Conhecimento: análise de práticas e ferramentas no âmbito da Administração Tributária de Minas Gerais. 162 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) – Faculdades Integradas Pedro Leopoldo, Pedro Leopoldo, Minas Gerais.

Gonçalves, S F R; Vasconcelos, M C R L; Carvalho, R B & Neves, J T. (2012). Práticas e Ferramentas de Gestão do Conhecimento no Âmbito da Administração Tributária de Minas Gerais: Oportunidade para uma Política Institucional. Revista de Gestão e Projetos, v. 3, p. 207-234.

Nonaka, I & Takeuchi, H; (1997). Criação de conhecimento na empresa. Tradução Ana Beatriz Rodrigues e Priscilla Martins Celeste. Rio de Janeiro: Campus.

PepsiCo (2013). Programa de Integração PepsiCo. Apresentação institucional de uso interno. Formato digital em PowerPoint.

Pereira, A A; Pereira, F C M; Vasconcelos, M C R L & Ferreira, M A T (2015). O Contexto Capacitante e a Construção do Conhecimento Organizacional: Um Estudo de Caso sobre Condições Capacitadoras e Capacitadores na DICON/UFSJ. Revista Gestão & Tecnologia, v. 15, p. 276-297.

Probst, G; Raub, S & Romhart, K; (2002). Gestão do Conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman.

Santos, A E M & Popadiuk, S; (2010) A gestão do conhecimento e a capacidade de competição. Contextus, Revista Contemporânea de Economia e Gestão. v. 8, n.1, p. 21-32, jan./jun. Disponível: . Acesso em: 25 fev. 2013.

Terra, J C C; (2005). Gestão do conhecimento. O grande desafio empresarial: uma abordagem baseada no aprendizado e na criatividade. São Paulo: Negócio.

Vasconcelos, M C R L; (2000). Cooperação universidade/empresa na pós-graduação: contribuição para a aprendizagem, gestão do conhecimento e inovação da indústria mineira. 257f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Belo Horizonte, Minas Gerais.

Von Krogh, G; Ichijo K & Nonaka I; (2001). Facilitando a criação do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus.

Yin, R K; (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução de Daniel Grassi. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional