Social Phenomenological Study of Strategic Action in the Cluster of Furniture

Fernanda Maria Felicio Macedo, Luiz Marcelo Antonialli

Abstract


The research carried out on the following strategic phenomenon, for the most part, the guidelines of the functionalist paradigm. This production has its relevance in the scientific community, however, does not cover the strategy in all its complexity. In this scenario, it is intended to address the strategy from the assumptions of social phenomenology, an online research study focused on the action. Social action is the experience of the phenomenon. For this, research is carried out "for reasons" and "why reasons" present in strategic action. The relevance of this study is to address the strategy as a phenomenon that exists because of the social subject, which may show that its essence transcends the limits of individuality, because thinking is based on the phenomenological social awareness of the existence of the other. Held semi-structured interviews with fourteen strategists operating in cluster of furniture Bento Gonçalves, and the data analyzed according to the phenomenological approach of Sanders (1982). As a result, it follows that the "why reasons" are the 'becoming' and expertise, and the "for reasons": the search for freedom in corporate decision making and building a legacy. We conclude that the meaning of strategic action is not isolated, being linked to several factors related to the existential project of the strategist.

Keywords


Strategy; Strategist; Social Phenomenology; Cluster of Furniture.

References


ANBID (2008) Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial; UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas, Campinas. Relatório de acompanhamento setorial: indústria moveleira. Relatório de pesquisa e estudo de campo. Brasília, DF.

Ansoff, H. I.(1977) Estratégia empresarial. São Paulo: McGraw-Hill.

ATILF a. (2010) Laboratoire d'Analyse et de Traitement Informatique de la Langue Française. Nancy: CNRS, UN 2, Disponível em < http://www.cnrtl.fr/definition/strat%C3%A9gie> Acesso em 20 mar. 2010.

Aun, M. P.; Carvalho, A. M. A .de Kroeff, R. L. (2005) Aprendizagem coletiva em arranjos produtivos locais: um novo ponto para as políticas públicas de informação. In: V Encontro Latino de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura, 5, 2005, Salvador. Anais... Salvador.

Banda, M. Z. (2004) Compreensão típico-ideal da prática profissional do enfermeiro em hospitais públicos. Ribeirão Preto. Tese (Doutorado) USP.

Bertero, C.; Vasconcelos, F.; Binder, M. (2003) Estratégia Empresarial: a Produção Científica Brasileira entre 1991 e 2002. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 3, p. 65- 68, julho/setembro.

Bignetti, L. P.; Paiva, E. (2002) Ora (Direis) Ouvir Estrelas!: Estudo das Citações de Autores de Estratégia na Produção Acadêmica Brasileira. Revista de Administração Contemporânea, v. 6, n. 1, p. 105-125, janeiro/abril.

Chandler, A. D. (1988) Strategy and structure: chapters in the history of the american industrial enterprise. Cambridge: MIT Press.

Flick, U. (2009) Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Gorman, R. A. (1979) A visão dual: Alfred Schütz e o mito da ciência social fenomenológica, Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Hiratuka, C.; Garcia, R. (1998) Desenvolvimento local num contexto de mudança estrutural da indústria: considerações a partir dos casos do Vale do Silício e da Emiglia-Romagna. Econ. Tecnologia, Campinas, v.1, n.4, p.4-17, out./dez. 1998.

Martins, G. (1997) Abordagens metodológicas em pesquisas na área de administração, Revista de Administração; São Paulo, v. 32, n.3, p. 5-12, julho-setembro.

Mintzberg, H. Generic strategies. In: Mintzberg, H.; Quinn, J. B. (1992) The strategy process. NJ: Prentice Hall, p. 70-81.

Motta, F. G. (2006) Sistemas locais de produção e cadeias produtivas globais: estudo das diversas formas de inserção da indústria de móveis nos mercados e os impactos nas estruturas produtivas locais. São Paulo. Tese (Doutorado), Universidade de São Paulo.

Nicolau, I. (2001) O conceito de estratégia, Working paper 01-01, INDEG/ISCTE.

Pegino, P. M. F. (2005) As bases filosóficas das publicações na área de estratégia das organizações nos encontros nacionais da ANPAD. In: XXIX Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação, 29.2005. Brasília, DF. Anais... Brasília, ANPAD.

Pires, A.P. (2008) Sobre algumas questões epistemológicas de uma metodologia geral para as ciências sociais. In: Poupart, J. et al. A Pesquisa Qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, RJ: Vozes.

Porter, M. E. (1986) Estratégia Competitiva: técnicas para análise da indústria e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus.

Sanders, P. (1982) Phenomenology: a new way of viewing organizational research. Academy of management review, v. 7, n.3, p. 353-360.

Schütz, A. (1972) Fenomenologia del mundo social: introducción a la sociologia comprensiva. Buenos Aires: Paidos.

Schütz, A. (1974a) El problema de la realidad social. Buenos Aires: Amorrortu.

Schütz, A. (1974b) Estudios sobre teoría social. Buenos Aires: Amorrortu.

Schütz, A. (1979) Fenomenologia e relações sociais. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Serrano, M. O. (1990) El problema de la intersubjetividad en Alfred Schütz. Sociológica. v.5, n.14, set-dez.

Strauss, A.; Corbin, J. (2008) Pesquisa Qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Porto Alegre: Artmed.

Triviños, A. N. S. (1987) Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756