Strategic Resources in Scenario 2009/2015 of Private Higher Education Institutions in the Northeast Region in Brazil

Jaime Romero de Sousa, Sérgio Henrique Arruda Cavalcante Forte, Oderlene Vieira de Oliveira

Abstract


The number of Higher Education Institutions (HEI) in Brazil gives clear signs of deceleration. Considering this situation, it was decided to identify the strategic resource dimensions most likely used by Northeast Region private HEIs in Brazil in the scenario from 2009 to 2015. The identification of scenario study developed by Porto and Régnier (2003) was used, as well as the dimensions described in Lynch and Baines (2004); Sousa et al. (2005) studies. The methodology used was a descriptive and quantitative type, performed by questionnaires. Field data were collected in the period 2008/2009. 20 experts and 102 managers participated in this study. Descriptive techniques, factor analysis, and cluster analysis was used in the data analysis process. The results showed that “All the Market Adapted Scenario” is the most likely and the HEIs of Northeast Region are considering resources that do not provide a competitive advantage.

Keywords


Prospective Scenario; Higher Education Institutions; Strategic Resources.

References


Andrade, A. R. (2006). Planejamento estratégico: formulação, implementação e controle. Texto básico para o curso de graduação em Administração. Blumenau: Universidade Regional de Blumenau.

Barney, J. B. (1991). Gaining and sustaining Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, (v.17, n. 1, p. 99-120).

Barney, J. B. (1995). Looking inside for competitive advantage. Academy of Management Executive, v. 9.

Barney, J. B. (2002). Firm resources and sustained competitive advantage. (2ed.) New Jersey. Prentice Mall.

Barney, J. B., Arikan, A. (2001). The resource-based view: Origins and implications. Handbook of Strategic Management, forthcoming.

Barney, J. B., Hesterly, W. S. (2007). Administração estratégica e vantagem competitiva. Tradução Mônica Rosemberg: revisão técnica Pedro Zanni. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Chaharbaghi, K., Lynch, R. (1999). Sustainable competitive advantage: towards a dynamic resource-based strategy. Management Decision. (v. 37).

Ghemawat, P. (2007). Managing differences: the central challenge of global strategy. Harvard Business Review. (v. 85, n. 3, Mar. p. 58-69).

Godet, M. (1985). Prospective et Planification Stratégique. Econômica: Paris, 1985.

Godet, M. (1993). Manual de prospectiva estratégica: da antecipação à ação. Lisboa: Dom Quixote.

Godet, M. (2000). A “Caixa de Ferramentas” da Prospectiva Estratégica. Lisboa: Cepes. 97 p. (Caderno do Cepes n. 5).

Grant, R. M. (1991). The Resource-Based Theory of Competitive Advantage: Implications for Strategy formulation. California Management Review. (v. 33, n.3, spring, p. 114-135).

Hamel, G., Prahalad, C. K. (1995). Competindo para o futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar mercados de amanhã. Rio de Janeiro: Campus.

Hoopes, D. G., Madsen, T. L., Walker, G. (2003). Guest editors’ introduction to the special issue: why is there a Resource-Based View? Toward a theory of competitive heterogeneity. Strategic Management Journal. (v. 24, p. 889-902).

Kato, J. M. (2005). Cenários Estratégicos para a Indústria de Transportes Rodoviários de Cargas no Brasil. 2005. 167 f. Tese (Doutorado em Eng. Produção) – UFSC, Florianópolis.

Koning, A. J., Franses, P. H. (2003). Confidence intervals for Cronbach’s coefficient alpha values. Research in Management. (n. 16).

Lakatos, E. M., Marconi, M. A. (2005). Fundamentos de metodologia científica. (6. ed.) São Paulo: Atlas.

Lynch, R., Baines, P. (2004). Strategy development in UK higher education: towards resource-based competitive advantages. Journal of Higher Education Policy and Management. (v.26, n. 2, July).

Malhotra, N. K. (2006). Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. (4. ed.) Porto Alegre: Bookman.

Marcial, E. C., Grumbach, R. J. S. (2002). Cenários prospectivos: como construir um futuro melhor. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV.

MEC/INEP. (2008). Sinopses Estatísticas da Educação Superior – Graduação. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2008.

Mintzberg, H., Ahlstrand, B., Lampel, J. (2000). Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman.

Moritz, G. O. (2004). Planejamento por Cenários Prospectivos: a construção de um referencial metodológico baseado em caso. 152 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – UFSC, Florianópolis.

Morsoleto, R. H. C. (2008). Educação Superior: um novo panorama. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2008.

Nogueira, E. M. M. M. (2005). O ambiente competitivo das IES do Ceará à luz do modelo de D‘Aveni. Dissertação (Mestrado em Administração)-UNIFOR, Fortaleza.

Oliveira, O. V. (2008). Indústria Bancária Brasileira: construindo cenários prospectivos e identificando as estratégias e os recursos competitivos de utilização mais provável. 189 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – UNIFOR, Fortaleza.

Porto, C. (2001). Macrocenários da Amazônia 1998 – 2020. Macroplan. Disponível em: < http://ftp.mct.gov.br/temas/meioambiente/news/Macroplan.PDF>. Acesso em: 20 set. 2008.

Porto, C., Régnier, K. (2003). O Ensino Superior no Mundo e no Brasil – Condicionantes, Tendências e Cenários para o Horizonte 2003-2025: uma abordagem exploratória. Dez.

Santos, N. M. G. (2004). Um Estudo Prospectivo sobre a Previdência Social Brasileira. 240 f. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção) – UFRJ.

Schwartz, P. (2006). A Arte da Visão de Longo Prazo. (4. ed.) Rio de Janeiro: Best Seller.

Silva, I. P. (2005). Análise de Cenários: teoria e aplicação para bancos de varejo no mercado brasileiro. 84 f. Monografia (Bacharelado em Administração) - USP, São Paulo.

SINAES. (2008). Legislação e Normas da Educação Superior. Portaria nº 1.264. Disponível em:. Acesso em: set. 2008.

Sousa, J. L. R., Ferreira, F., Moura, S. (2005). Proposta de categorização dos recursos estratégicos de IES particular: uma contribuição com base nos modelos da VBR e da hipercompetição. In: ENANPAD, XXIX, Brasília. Anais... Brasília. ANAPAD. 1 CD-ROM.

Teece, D.J. et al. (1997). Dynamic Capabilities and Strategic Management. Strategic Management Journal. (v. 18, n. 7, p 509-533, August).

Vergara, S. C. (2000). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

Wack, P. (1985). Cenários: Atravessando as Torrente. Harvard Business Review, Boston.

Wernerfelt, B. (1984). A resource-based view of the firm. Strategic Management Journal. (v. 5, p. 171-180).


Full Text: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Iberoamerican Journal of Strategic Management  e-ISSN: 2176-0756